Atualizada em 08 de agosto de 2017 

Revista digital reúne os textos selecionados no Concurso Conhecimento é Poder do projeto Acervo Enid Backes

Clique na imagem para acessar a revista

Resultado do concurso Conhecimento É Poder, do Acervo Feminista Enid Backes, a coletânea de trabalhos enviados por autoras integra a coletânea de textos da Revista de Estudos Feministas em Teologia e Religião Coisas do Gênero. Produzida pelo Coletivo Feminino Plural e pelo Programa de Gênero e Religião das Faculdades EST, de Sâo Leopoldo, o periódico traz 13 textos com abordagens diversas sobre o tema central do concurso Empoderamento Político das Mulheres.

No ano de 2015, trabalhamos para ampliar e difundir o acervo feminista e, após, detectamos lacunas de produção teórico sobre o empoderamento político de mulheres e o desejo de produzir conhecimento. O concurso somou-se aos esforços a fim de reunir, valorizar, organizar e visibilizar o conhecimento teórico produzido por mulheres.

A revista e os textos refletem, ainda, nosso contexto social e político, cuja peculiaridade é o questionamento da capacidade das mulheres ocuparem espaços de poder e de decisão e de acirramento da opinião política no país. “Este ambiente político não pode ser desprezado quando o fundamento de nossa proposta é ampliação e difusão do ACERVO ENID BACKES e o estímulo à produção de conhecimento, e em específico, sobre o empoderamento político das mulheres”, conforme  editorial escrito por Leina Peres e Telia Negrão.

Todos os textos estão disponíveis através da página periodicos.est.edu.br. Boa leitura!

———————————————————————————————————-

Objetivando promover a discussão sobre a participação politica das mulheres no meio universitário o Coletivo Feminino Plural promove o Concurso Acervo Feminista Enid Backes – Conhecimento é Poder para a valorização de monografias, artigos, ensaios e relatos de experiência ligados ao tema central Empoderamento Político das Mulheres. Os trabalhos devem seguir as disposições previstas no edital disponível aqui: edital-concurso-acervo-enid-backes-revisado. As inscrições estão abertas de 1 de outubro a 1 de Março de 2017 e terão como premiações a publicação em periódico acadêmico e a apresentação em Workshop em Abril de 2017.

Concurso Acervo Enid Backes – Conhecimento é Poder. Edital (atualizado em Dezembro de 2016): Edital Concurso Acervo Enid Backes – revisado em dezembro

A ideia parte de uma constatação de que a teoria feminista ainda não encontra o espaço que merece no campo da educação e as discussões sobre a Teoria de Gênero na estrutura curricular demonstram o quanto a universidade está desafiada a promover o debate. Por outro lado, há um crescente espaço de discussão que precisa ser qualificado com elementos teóricos e de pesquisa.

O concurso Acervo Enid Backes abordará exclusivamente o empoderamento político das mulheres em espaços formais e informais de participação. Propõe-se à reflexão sobre o empoderamento político das mulheres por meio de sua participação nos espaços formais e informais da política, as desigualdades de poder, a presença/ausência nos espaços de poder e decisão, impactos das violências, discriminações, estereótipos de gênero na presença/ausência das mulheres nos processos decisórios; e o debate sobre a qualidade da democracia e da cidadania frente à baixa representação das mulheres na política.

A iniciativa é feita em parceria com a Fundação Luterana de Diaconia, sendo apoiada pelo Núcleo Interdisciplinar de Estudos Sobre Mulher e Gênero da UFRGS, Núcleo de Estudos de Gênero da PUCRS, Núcleo de Estudos e Pesquisa em Violência, Ética e Direitos Humanos da Pucrs, Programa de Extensão da Uergs, Programa de Gênero e Religião e Núcleo de Pesquisa de Gênero da Faculdades EST, Rede Feminista de Saúde Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos e o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher de Porto Alegre (Comdim/POA).

O concurso tem por objetivo promover a reflexão e estimular a produção crítica de conhecimentos sobre as relações de gênero, tendo como ênfase o empoderamento político das mulheres, com enfoque da diversidade e considerando o conceito de Justiça de Gênero contido na Política de Justiça de Gênero da Fundação Luterana de Diaconia, disponível em: http://www.fld.com.br/uploads/publicacoes/Poltica_de_Justia_de_Gnero_web.pdf. Poderão participar estudantes dos níveis de Graduação e Pós Graduação das escolas superiores do Rio Grande do Sul.

HOMOLOGAÇÃO DO RESULTADO DO CONCURSO DE TRABALHOS CIENTÍFICOS DO PROJETO ACERVO ENID BACKES – CONHECIMENTO É PODER!

Divulgamos a lista de trabalhos selecionados para publicação e participação em Workshop do concurso Acervo Enid Backes – Conhecimento é Poder!

Os trabalhos premiados em cada categoria constarão de um Número Especial da Revista eletrônica “Coisas do Gênero”, editada sob a responsabilidade do Programa de Gênero e Religião das Faculdades EST (http://periodicos.est.edu.br/index.php/genero), e suas autoras serão convidadas a apresentá-las em Workshop em 6 de Abril de 2017, na Faculdades EST em São Leopoldo (RS).

Trabalhos premiados por categoria:

Ensaio
Título: Análise da sexualidade no Pornoterrorismo: “seu cú é libertário”. Autora: Hariagi Borba Nunes.

Relato de experiência
Título: Relato de experiência de estágio no Projeto Mulheres da Paz Grande Mathias e Harmonia: buscar a prevenção das violências contra as mulheres, através da promoção de cidadania e empoderamento de mulheres na periferia de Canoas. Autora: Samantha Machado da Rosa.

Monografia
Título: Representatividade das mulheres na IECLB. Autora: Maria Fernanda Jacobus.

Artigos
Título: Subjetividades, gênero, agência e empoderamento nas teorias feministas. Autora: Raquel Tebaldi.

Título: Mulheres na Política: um caminho para a Igualdade. Autora: Renata Gonzatti.

Título: Críticas Feministas às ideias de democracia e cidadania. Autora: Elena de Oliveira Schuck.

Título: Nadando contra a maré? Feminismo e cultura política democrática. Autora: Alessandra Verch.

Título: Reflexões sobre gênero e cidadania. Autora: Raíssa Jeanine Nothaft.

Título: Feminização da extrema pobreza no RS e as políticas sociais pela sua erradicação. Autora: Paola Loureiro Carvalho.

Título: A Escola Feminista de Relações Internacionais: bases ontológicas e epistemológicas. Autora: Isadora Paiva

Título: Participação política no plano internacional de reconhecimento dos direitos humanos das mulheres (1948-2012). Autora: Nathassia Arrua de Oliveira Cardoso.

Os recursos podem ser apresentados em até 48 (quarenta e oito) horas, a contar da data desta publicação, através do email coletivofemininoplural.conc@gmail.com conforme artigo 20 do edital.

Fonte: Coletivo Feminino Plural, publicado em 21 de março de 2017.