logoPonto_logos_horizontalO Ponto de Cultura Feminista: corpo, arte e expressão é um projeto conveniado com o Governo do Estado do Rio Grande do Sul, através da Secretaria de Cultura do Estado e foi contemplado no Edital 11/2012 “Rede RS de Pontos de Cultura”. O projeto visa integrar inúmeras agentes sociais com forte presença cultural e inseridas em diversificadas áreas de atuação. O Coletivo Feminino Plural, a ONG Cirandar, a Associação Cultural Beneficente Ilê Mulher, a Rede Feminista de Saúde Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos, as atrizes/performers Andressa Cantergiane e Carolina Pommer e a diretora de cinema Mirela Kruel integram o Comitê Gestor do Projeto que tem como linhas fundamentais a transversalização de gênero e raça e direitos humanos, abordando o corpo feminino como um espaço revestido de sentidos historicamente construído.

Os direitos sexuais e direitos reprodutivos são trazidos para a cena como vetores do questionar a secular tentativa de destituição da autonomia das mulheres de explorar o corpo na perspectiva de sua autodeterminação como sujeito. Ao acionar o corpo como esse território de múltiplas possibilidades de expressão, serão provocadas, ao longo de três anos, ações (através de oficinas, saraus, flashmob) que interpelem as desigualdades produzidas historicamente e mantidas pelos padrões culturais.

Orientado pela ideia de descentralização, o Ponto de Cultura Feminista: corpo, arte e expressão percorrerá lugares por onde as suas integrantes atuam e se articulam em parcerias, fomentando as expressões locais e compartilhando saberes. Transformar o mundo transformando a si mesmas é um dos fundamentos do feminismo e guiará essa trajetória.

Em 2015 foi implementado o Comitê Gestor local no Bairro Restinga prevendo a ampliação das parcerias e a escolha dos locais e espaços de referência do projeto.

Estão previstas, no escopo do projeto, a valorização e desenvolvimento da cultura e do movimento Hip hop entre as jovens mulheres com o break, o grafite e o MC. As artes cênicas e as performances tem como objetivo trabalhar o imaginário social da corporalidade e da própria experiência corporal das jovens mulheres. Com a literatura abordamos o texto escrito por mulheres como arte e como forma de expressão. Já o trabalho com artes visuais terá como fim o registro permanente do projeto e sua fruição.  Saraus feministas com teatro, literatura, música e dança completam o escopo de atividades pretendidas, com a possibilidade de outras serem incorporadas no processo de desenvolvimento do projeto. As ações foram planejadas para ocorrerem simultaneamente na Restinga e na região central de Porto Alegre. Todas as facilitadoras do projeto e agentes culturais interessados/as serão capacitadas nos temas de direitos humanos, com enfoque nas relações de gênero e étnico-raciais e todas as oficinas serão precedidas de rodas de conversas sobre feminismo.

Mais informações sobre todas as atividades no blog pontodeculturafeminista.wordpress.com. Você poderá curtir nossa página no Facebook ou pela página do Coletivo Feminino Plural. Acesse e veja as atividades de todo o grupo envolvido no Ponto de Cultura Feminista, venha fazer parte delas e vamos colocar o caldeirão feminista para ferver!