INCIDÊNCIA POLÍTICA

Pelos Direitos Humanos e Cidadania das Mulheres e das Meninas

 

Somos uma organização feminista comprometida com a defesa dos Direitos Humanos e Cidadania das Mulheres e das Meninas desde a fundação, em 1996, em Porto Alegre. Nossas ações visam a enfrentar todas as formas de violência, discriminação e desigualdades sociais com base em questões de gênero, raça, etnia, classe, orientação sexual, deficiência. Trabalhamos por uma sociedade mais justa econômica e socialmente, antirracista, inclusiva e democrática.

A partir da teoria feminista defende-se que a democracia não será tal se forem mantidas barreiras que se afastem do exercício efetivo de poder político, econômico e social para metade da população. A democracia substantiva deve assegurar que as mulheres são sujeitas ativas de acordos e não apenas objeto de políticas públicas.

 

Assim, trabalhamos para:

 

  • Contribuir para repensar a cidadania e a democracia, reconhecendo o papel das mulheres como sujeitas ativas e participantes dos acordos políticos.
  • Divulgar o pensamento político feminista, bem como as iniciativas de cooperação para o desenvolvimento de organizações de mulheres e movimento associativo em geral através de suas diferentes experiências e estratégias de ação.
  • Preparar propostas para influenciar a cooperação para o desenvolvimento, recuperando a agenda feminista dos direitos políticos e cidadania como cenário para o futuro e avanço das mulheres.

Constituem as ações permanentes da organização: o acesso à saúde integral e gratuita, o livre exercício dos direitos sexuais e direitos reprodutivos, a ampliação da presença de mulheres em espaços de poder e decisão, a valorização das expressões artísticas e culturais, entre outras.

Na luta pela cidadania e contra todas as ameaças e retrocessos no campo das liberdades e direitos, nossa organização se une com diversos setores da sociedade para ampliar a consciência democrática, defender o estado de direito e resistir às ameaças e aos ataques aos direitos de expressão, manifestação e organização das mulheres, em especial das defensoras de direitos humanos.

 

Nossas frentes de atuação:

Fortalecimento de mulheres e jovens para o ativismo feminista e para a ocupação dos espaços que almejem na sociedade através de capacitações, da promoção das expressões artísticas, da cultura e da comunicação.

Advocacy político por direitos e controle social das políticas públicas, do âmbito local ao global.

Fortalecimento das políticas públicas para o enfrentamento de todas as formas de violência contra as mulheres.

 

Desde sua fundação, atua em redes e articulações em vários níveis, como a Rede de Saúde das Mulheres Latinoamericanas e do Caribe, a Rede Feminista de Saúde, Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos, o Movimento Nacional de Direitos Humanos e campanhas nacionais e internacionais por direitos e autonomia das mulheres.

Integra conselhos de direitos, participa de comitês e frentes e monitora o cumprimento dos tratados internacionais de direitos humanos das mulheres.

É uma entidade aberta para acolher mulheres de toda as idades para o compartilhamento de experiências e saberes.

 

Atividades permanentes na sede:

Acervo Feminista Enid Backes – mantém uma coleção de livros, revistas e publicações em geral sobre feminismo, gênero, raça, direitos humanos e políticas públicas.

Ponto de Cultura Feminista: corpo, arte e expressão – espaço para valorização das manifestações artísticas e culturais das mulheres, promoção de oficinas, saraus, performances e debates sobre o artivismo feminista.

Vozes Plurais – programa de Radioweb com o objetivo de potencializar as vozes de mulheres que atuam na defesa de direitos: mulheres negras, rurais, com deficiência, jovens, profissionais.

Grupo de Estudos Feministas Feminino Plural – promove a formação de grupos para leituras feministas, autogestionado.

Grupo Inclusivass – coletivo autônomo de mulheres com deficiência que atua com o apoio do Coletivo Feminino Plural na demanda e proposição de políticas públicas e no enfrentamento de todas as formas de discriminação. Se reúne na sede da entidade que conta com acessibilidade.

Desta forma, o Coletivo Feminino Plural afirma constantemente seu compromisso com a transformação social numa perspectiva feminista, de igualdade e de diversidade.

 

PARTICIPAÇÃO EM FÓRUNS, REDES E MOVIMENTOS

 

O Coletivo Feminino Plural tem na sua concepção a participação e incidência política das mulheres, sendo assim integra os seguintes fóruns, conselhos, comitês e redes:

  • Fórum Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente de Porto Alegre;
  • Comitê Estadual de Enfrentamento à Violência Sexual contra Criança e Adolescente;
  • Jornada Estadual pelo Fim da Violência e Exploração Sexual contra Criança e Adolescente (Comissão organizadora);
  • Movimento pelo Fim da Violência e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes RS;
  • Campanha Ponto Final na Violência Contra Mulheres e Meninas (coordenação);
  • Fórum Municipal da Mulher de Porto Alegre (membro);
  • Conselho Municipal dos Direitos da Mulher Porto Alegre (Presidência);
  • Fórum ONG Aids RS (integrante da coordenação);
  • Rede Feminista de Saúde, Direitos Sexuais e Reprodutivos (Conselho diretor);
  • Rede de Saúde da Mulher Latinoamericana e do Caribe;
  • Conselho Municipal de Saúde de Porto Alegre (integrante de comissões);
  • Conselho Municipal dos Direitos da Mulher de Canoas ( conselheiras);
  • Comitê Estadual de Enfrentamento da Tuberculose do RS (Presidência);
  • Fórum Permanente da Mobilidade Humana (FPMH/RS);
  • Conselho Nacional de Saúde (comissões);
  • Movimento Nacional de Direitos Humanos;
  • Conselho Estadual de Direitos Humanos (Conselheira)
  • Frente pela Legalização do Aborto RS;
  • Frente Nacional pela descriminalização e legalização do Aborto;
  • Conselho Estadual da Pessoa com Deficiência RS;
  • Grupo Inclusivass – formado por mulheres com deficiência desde 2014, atua no monitoramento de políticas públicas e enfrentamento à violência contra as mulheres com deficiência (apoio);
  • Grupo Impulsor Comitê He for She.
  • Rede RS dos Pontos de Cultura
  • Fórum Permanente de Combate à Intolerância e ao Discurso de Ódio

 

Parceria com núcleos de estudos acadêmicos para desenvolvimento de pesquisas e ações conjuntas voltadas para as políticas públicas, implementação de seminários e publicações, em especial sobre violência e direitos sexuais e reprodutivos, entre os quais: Núcleo Interdisciplinar de Estudos sobre Mulher e Gênero da UFRGS para realização de estudos, pesquisas e publicações sobre políticas públicas; Núcleo de Estudos sobre Gênero e Violência da PUCRS; Núcleo de Pesquisas e Estudos sobre Direitos Humanos e Violência da PUCRS; BiotecJUS da UNISINOS; Núcleo de Gênero e Religião da Faculdade Superior de Teologia sobre Teologia e Sexualidade, Saúde Reprodutiva e Direitos. Mantém convênios com a UFRGS, PUCRS, Ulbra, Uniritter, Unilassale, Uniasselvi, e outras, para estágios em projetos e serviço.