Ponto de Cultura Feminista: corpo, arte e expressão promove o 1º Festival #ArtivismoFeminista

8270_479695078894980_6339470490639974333_n

Imagem: Design Vit Nunez, Ilustração Luisa Gabriela

O encontro ​entre artistas e ativistas feministas e suas produções​ pode ser uma forma de promover a conscientização e empoderamento de meninas e mulheres​ quanto à sua cidadania e direitos. Acreditando nisso, o Ponto de Cultura Feminista: corpo, arte e expressão, projeto da Ong Coletivo Feminino Plural,​ em parceria com outras entidades e artistas,​ promove o seu primeiro Festival #ArtivismoFeminista​ no contexto do Dia Internacional da Mulher.​ O evento ​será ​realizado entre os dias 10 e 13 de março, na Casa de Cultura Mario Quintana. Os temas abordados são latentes no mês em que a pauta feminista ​ e de direitos das mulheres ​ganha maior visibilidade, ​enfatizando a ampliação dos direitos humanos em relação à sexualidade, violência de gênero e poder. O projeto é apoiado pela Secretaria de Cultura/Sedac e pelo Ministério da Cultura/MINC e pelas entidades Rede Feminista de Saúde, Cirandar, Grupo Inclusivass e Ilê Mulher.

O I Festival #ArtivismoFeminista contará com uma intensa programação de oficinas, rodas de conversa, aula aberta, ações de ativismo ​, e um sarau acessível denominado “Corpos DiVERSOS” sob a responsabilidade do Grupo Inclusivass de mulheres com deficiência no dia 11 às 18 horas. Esta atividade complementa a recepção à farmacêutica Maria da Penha, que estará na cidade para Seminário sobre a aplicação da Lei que leva seu nome.

Todas ações do festival são​ gratuitas,​ abertas ao público ​em geral​, mas especialmente voltado a mulheres de todas as idades. À exceção do dia 13 à tarde, onde as atividades acontecem no Parque da Redenção, todas as outras se realizam na Casa de Cultura Mario Quintana​ (Rua dos Andradas, 736). A ideia é reunir ​mulheres de diferentes regiões de Porto Alegre, etnias,  idades, identidades sexuais​ e de gênero, para conversar sobre Feminismos, Saúde e Direitos Reprodutivos, Políticas Públicas para as Mulheres e para a Cultura.

​O Manifesto que convoca a atividade afirma que “juntas, iremos proclamar que este seja um tempo de liberdade e de expressão, um tempo de viver a experiência do corpo, de vozes não silenciadas, momento de sonhar com um mundo melhor, mais justo e sincero​”. Segundo a artista visual Luisa Gabriela dos Santos, coordenadora do Ponto de Cultura Feminista Corpo Arte e Expressão, “apesar da violência, discriminação e preconceitos presentes no cotidian​o, nós mulheres​ ​resistimos e existimos plenas de potencial criador e certas de que nossa arte extravasa qualquer referencial androcêntrico​”, referindo-se ao machismo e à elevada violência de gênero ainda presente na sociedade.

Um fervo abre a programação

O ciclo de atividades começa com um Fervo Feminista – Expressões Diversas de Mulheres Artistas no dia 10 de março, às ​18h. ​Esta ação de #ArtivismoFeminista abre espaço na Travessa dos Cataventos às diversas expressões artísticas em uma proclamação para que ​”​este seja um tempo de liberdade e de expressão, de viver a experiência do corpo, de vozes não silenciadas, que possamos sonhar com um mundo melhor, mais justo e sincero​”​.

Na sexta feira, dia  11  de março ​ à tarde ​começam as oficinas de artes cênicas, em que as artistas Andressa Cantergiani e Carol Pommer irão​ trabalhar com performance e teatro​. Este curso segue nos dias 19 e 26 de março e aos sábados de abril na sala Cecy Frank da Casa de Cultura Mario Quintana. Após​ esta atividade​, às 18 horas ocorre o Sarau Inclusivass Corpos DiVERSOS , concomitante com a mostra Diálogos Mulheres que Escrevem, com a presença de mulheres e suas publicações, venda de livros e troca de ideias no Hall da Ala Leste da CCMQ.

No sábado (12) à tarde, além de oficina de artes cênicas, ​o Festival promove o diálogo sobre ​a articulação dos temas racismo e gênero com mulheres que atuam em pontos de cultura​, denominado​ Mulheres Negras e Cultura: Ativando e Fazendo Nós. ​E a partir das 19h é a vez da mostra de filmes Curta Circuita, com obras de curta metragem produzidas por ​cineastas ​mulheres e sobre mulheres. Será valorizada a produção audiovisual gaúcha e brasileira, destacando diretoras que se dedicam a temas femininos e feministas.

No último dia, domingo (13), o ponto de encontro das mulheres ​ se transfere para os Arcos da Re​denção​ (Parque Farroupilha)​, a partir das 16h.​ Ali ocorrerá uma roda de conversa ao ar livre​ sobre direitos sexuais e reprodutivos na perspectiva da diversidade sexual. O encerramento fica por conta da Intervenção Artivista resultado da Oficina de Artes Cênicas: Teatro, performance e ativismo feminista​ (Andressa Cantergiani e Carolina Pommer).​

A programação conta com a parceria das entidades que compõem o Ponto de Cultura, como  Ilê Mulher, ONG Cirandar, Grupo Inclusivass, Rede Feminista de Saúde,  Acervo Feminista Enid Backes, Fundação Luterana de Diaconia, Escola Lilás de Direitos Humanos, Núcleo de Gênero e Religião da EST, artistas Andressa Cantergiani, Carolina Pommer, Mirela Kruel, e mais a Rede Lilás – GT Prevenção, educação e cultura, Rede Pontos de Cultura RS, Casa de Cultura Mario Quintana, Secretaria de Estado da Cultura RS, Ministério da Cultura/MIC, Biblioteca Pública de São Leopoldo, Rumo Norte e
Movimento SuperAção.

Programação completa do Festival do Ponto de Cultura Feminista: Corpo, Arte e Expressão – #artivismofeminista
Dia 10 de março de 2016 (quinta-feira)
18h30 – Abertura do Festival – Aula aberta sobre Feminismos com Télia Negrão (Rede Feminista) e Maria Luisa Pereira de Oliveira (plataforma Dhesca Brasil) – Local: Travessa dos Cataventos (CCMQ)
20h – Fervo Feminista – Expressões diversas de mulheres artistas – Local: Travessa dos Cataventos (CCMQ)
PÚBLICO: atividades são destinadas a um público misto

Dia 11 de março de 2016 (sexta-feira)
14h – Abertura da oficina de artes cênicas: Teatro, performance e artivismo feminista com Andressa Cantergiani e Carol Pommer. As oficinas seguem nos dias – 19 e 26 de março e 02, 09, 16, 23 e 30 de abril (sábados) – das 14h às 18h – Local: Sala Cecy Frank (CCMQ)
18h – Sarau Inclusivass: Corpos DiVERSOS + Diálogos Mulheres que escrevem com a presença de mulheres e suas publicações, venda de livros e troca de ideias. Local: Hall da Ala Leste (CCMQ)
PÚBLICO: A oficina é destinada ao público de mulheres; o Sarau é aberto a um público misto.

Dia 12 de março de 2016 (sábado)
14h – 2º dia de oficina de artes cênicas: Teatro, performance e artivismo feminista com Andressa Cantergiani e Carolina Pommer Local: Sala Cecy Frank (CCMQ)
17h – Mulheres Negras e Cultura: ativando e fazendo nós – Diálogos sobre raça e mulheres desde os pontos de cultura. Local: Auditório Luis Cosme(CCMQ)
19h – Curta Circuita – Mostra de filmes de curta metragem produzidos por mulheres e sobre mulheres.Local: Auditório Luis Cosme (CCMQ)
PÚBLICO: A oficina é destinada ao público de mulheres; as outras atividades são para público misto.

Dia 13 de março de 2016 (domingo)
16h – Essas Mulheres e seus direitos sexuais e reprodutivos. Roda de conversa sobre direitos sexuais e reprodutivos na perspectiva da diversidade sexual. Local: Parque da Redenção – Concentração nos Arcos.
18h30 – Intervenção Artivista da oficina de artes cênicas: Teatro, performance e ativismo feminista
PÚBLICO: as duas atividades são destinadas a um público misto.

Confira também a programação completa do Coletivo Feminino Plural e parcerias para o mês de março.

Post a Comment

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support