Posicionamento: Vamos votar em candidatas* que defendam os interesses das mulheres!

Arte: Meu Voto Será Feminista / PartidA

Violência de gênero, cultura do estupro, desigualdade salarial, trabalho insalubre para gestantes, assédio sexual, discriminação por orientação sexual ou por deficiência, racismo, desigualdade nos  cargos de poder, abortos inseguros… a tua candidata (ou candidato) fala disso?

Vale aqui o velho chavão de que não basta ser mulher. Tem candidata que defende liberação de arma, fim de direitos trabalhistas e o uso do relho como arma política.  É neste tipo de mulher que você quer votar?

Em cada eleição constatamos a mesma realidade, mesmo com novas leis: candidaturas femininas para preencher as cotas, pouca visibilidade, resultados pífios. Muitos homens, poucas mulheres e, entre elas, muitas conservadoras! Isso precisa mudar.

A paridade na política é uma bandeira feminista. O Brasil é 141º colocado no item mulheres na política. Isso não corresponde à nossa presença em todos os campos da sociedade. Não queremos só votar, queremos ser votadas.

Uma reforma política é inadiável, para acabar com privilégios das elites rica, branca e masculina. A ampliação da presença das mulheres fortalece a defesa da democracia participativa e permite que as mulheres também possam incidir verdadeiramente nas decisões e mudanças do país.

Mas estejamos alertas! Há candidatas e candidatos sem trajetória na defesa das mulheres que tentam se apropriar de um discurso para ganhar o eleitorado feminino.

Nossas conquistas são fruto de várias gerações. As pautas femininas ganharam visibilidade e respeito através de muitos embates nos últimos 40 anos. É graças a essas mulheres que nos antecederam que o “pessoal se tornou político”, que a violência doméstica virou crime. O enfoque de gênero nas políticas públicas e nas leis, alvo dos maiores ataques dos golpistas de 2016, é fruto de um esforço histórico, que custou muito trabalho e pressão.

O atual cenário eleitoral se mostra extremamente conservador e polarizado. Candidaturas fascistóides ameaçam o futuro do Brasil. O papel da grande mídia é mascarar as diferentes propostas e assim impedir as discussões levantadas pelo movimento feminista, principalmente em relação a questões como a descriminalização do aborto, gênero na educação, direitos trabalhistas e previdenciários, saúde integral, creches para as trabalhadoras, entre outras.

Nestas eleições, segundo dados do TSE, temos menos candidaturas femininas. No quadro político atual  é importante eleger bancadas democráticas contra o golpe misógino e midiático, que retirou Dilma Rousseff da presidência. Os golpistas no governo e no congresso destruíram os avanços nas políticas públicas, mudaram a legislação com enfoque de gênero, congelaram recursos do orçamento para áreas sociais que afetam diretamente as mulheres. Porque são machistas, misóginos,  neoliberais e namoram com o fascismo. Por isso, escolha mulheres para votar.

Nós, ativistas, movimentos e organizações feministas, estamos atentas pela qualificação da representatividade para mudar esse cenário. Não basta compartilhar o poder entre homens e mulheres. Queremos aumentar a participação das mulheres com uma perspectiva feminista, não racista e anticapitalista.

Mais mulheres, mais compromissos!

Vote em candidaturas que têm posição nítida sobre a pauta das mulheres!

Como definir seu voto

Faltam poucas semanas para as eleições. Faça sua pesquisa e veja como vêm se posicionando as candidaturas sobre os seguintes temas fundamentais para nós:

(  ) violência de gênero é um crime
(  ) estupro, a mulher nunca é culpada
(  ) direito ao aborto é uma decisão que cabe à mulher
(  ) racismo é crime e é inaceitável
(  ) mulheres com deficiência tem direito a ser tratadas com igualdade
(  ) a livre orientação sexual deve ser respeitada e garantida
(  ) liberação de mais armas serve para matar mais mulheres
(  ) políticas para as mulheres com a reconstrução de organismos públicos
(  ) nenhuma mulher pode morrer por falta de atenção à sua saúde
(  ) igualdade salarial e reposição de todos os direitos trabalhistas perdidos
(  ) acesso à previdência com a reposição de todo os direitos perdidos
(  ) igualdade política só com paridade
(  ) direitos das mulheres são direitos humanos

* Se a sua escolha ainda for por um candidato homem, tente comprometê-lo com estas pautas.

Post a Comment

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support